Economia Do Aquecimento Global

O aquecimento global é um problema a alongado período. Um dos mais interessantes é o dióxido de carbono. Por volta de 20% de dióxido de carbono que é emitido é o item das atividades humanas e podes permanecer pela atmosfera durante vários milhões de anos. As escalas de tempo longas e as indecisões associadas com o aquecimento global tem levado os analistas a fazer “cenários” de mudanças ambientais, sociais e económicos futuros.

Estes cenários foram criados por nuvem sarmiento conseguem socorrer os governos a assimilar as possíveis conseqüências de suas decisões. Há uma série de políticas que os governos são capazes de considerar em resposta ao aquecimento global. A avaliação dessas políticas envolve a economia do aquecimento global. Os impactos da mudança climática adicionam a perda de biodiversidade, o acréscimo do nível do mar, o acrescento da freqüência e da gravidade de alguns fenômenos meteorológicos extremos e a acidificação dos oceanos. Os economistas têm tentado quantificar estes impactos em termos monetários, mas estas considerações podem ser instrumento de controvérsia.

Outra resposta política que recentemente tem recebido maior atenção é a geoengenharia do sistema climático (por exemplo, os aerossóis de injeção pra atmosfera pra refletir a iluminação do sol longe da superfície da Terra). Uma das respostas para as hesitações do aquecimento global é a adoção de uma estratégia de tomada de decisão sequencial.

Esta estratégia reconhece que as decisões sobre o aquecimento global devem ser feitas com informação incompleta, e que as decisões no curto período, terão potencialmente impactos a enorme tempo. Os governos são capazes de optar por utilizar a gestão de traço como parcela da sua resposta política ao aquecimento global. Como por exemplo, uma abordagem baseada no traço, pode-se botar os impactos climáticos que são difíceis de quantificar em termos econômicos, como por exemplo, os impactos do aquecimento global sobre isto os povos indígenas.

Os analistas avaliaram o aquecimento global, em ligação com o desenvolvimento sustentável. O desenvolvimento sustentável considera como são capazes de ser afetadas as gerações futuras, as ações da atual geração. Em novas áreas, as políticas concebidas pra encostar o aquecimento global conseguem cooperar positivamente para outros objectivos de desenvolvimento.

  • Barra de procura
  • três Produtividade marginal
  • Cérebro de Homer: eu Quero amendoins
  • Uma rede social pode ser utilizada pra fazer publicidade de serviços e/ou produtos
  • 3 O recurso de verificação, o modelo norte-americano
  • quatro Bot para diminuir subpáginas de usuários

Em outras áreas, o custo das políticas do aquecimento global pode desviar recursos de outros investimentos sociais e ambientalmente benéficas (os custos de oportunidade da política de alteração climática). Neste artigo, o termo “transformação climática” é usado pra narrar uma transformação no clima, medido em termos de suas propriedades estatísticas, a título de exemplo, a temperatura média da superfície. Neste contexto, toma-se “clima” no sentido do tempo médio. O clima pode alterar com o período de tempo que varia de meses a milhares ou milhões de anos.

O tempo clássico é de 30 anos, conforme determinado na Organização Meteorológica Mundial. Faz-Se referência a que a modificação climática pode ser em consequência a causas naturais, a título de exemplo, as transformações no nascer do sol, ou devido às atividades humanas, como por exemplo, a transformação da composição da atmosfera.

As alterações induzidas pelo homem no clima ocorrem no tema das variações climáticas naturais. Por essa postagem, o termo “aquecimento global” alega-se à modificação pela temperatura média da superfície da terra. Há uma série de características da alteração climática são respeitáveis do ponto de visão económico. A primeira é a diferença entre a transformação climática e outros defeitos ambientais como a chuva ácida.

Pra modificação climática, os poluentes são as emissões humanas (ou antropogênicas de gases de efeito estufa (GEE). O dióxido de carbono (CO2) é o mais sério dos gases de efeito estufa antropogênicos. Ou seja, em termos da colaboração de CO2 ao forçamento radiative, que mede o efeito do aquecimento ou resfriamento de muitos fatores que afetam o clima.

O CO2 é uma “reserva” de poluição. Isso significa que a quantidade de CO2 por mudança climática está mais instituída pelo total (ou concentração) do gás na atmosfera, mais que o teu fluência anual para a atmosfera. Um modelo da importância das reservas e fluxos pra economia da alteração climática são as análises que tentam encontrar maneiras rentáveis (mais baratas) de apagar as emissões globais de GASES de efeito estufa.

admin

admin

Deixe um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou da nossa Revista

Mais de 200.000 acessos mensais aqui

Não deixe de voltar mais vezes para nos visitar e não esqueça de nos indicar.

Esperamos sua volta.

Rolar para cima