O Projecto Facebook E Posuniversidad

As redes tecnológicas de intercomunicação se tornaram uma ferramenta que permite a aprendizagem colaborativa e envolve espaços de troca de infos que promovem a cooperação. Mídias sociais, estratégias de aprendizagem, alunos, estilos de aprendizagem, ferramentas web. Um dos desafios da educação atual necessita ser reconstruir o espaço educativo e adaptá-lo à nação que se sujeita a mudanças contínuas. O exercício das mídias sociais nas universidades do universo facilitou a comunicação e o aprendizado colaborativo e introduziu novas formas de trabalho entre os atores dos processos de criação.

No México, a possibilidade de usar as redes sociais para fins educacionais cresce a cada dia e é uma oportunidade que não tem que ignorar. O anterior socorro a desenvolver competências em termos cognitivos, ao padronizar práticas de divulgação, que permitem cortar as barreiras da publicação pessoal. Neste significado, é necessário refletir a respeito do espaço educacional atual e, desta forma, reformar, principalmente, os papéis, em tão alto grau dos estudantes como dos professores, e elaborar a forma em que farão emprego das tecnologias.

  • “A serpente (jogo)” 2.469 (27/dia)
  • Cocedi (discussão) 19:Cinquenta e dois de 30 de janeiro de 2016 (UTC)
  • 42 Belém Marrero
  • quatro O reinado de Constantino XI: a queda de Constantinopla
  • 8 Directores-Gerais

mas, por este tipo de ocorrências de aprendizagem, o vigor do professor está centrado em acudir o aluno a construir talentos e competências, utilizando novos esquemas de ensino, o que o torna um guia do processo de ensino-aprendizagem. A par, o aluno se torna um ser mais autónomo e auto-bastante que constrói seus próprios conhecimentos.

Do mesmo modo, a alteração que provocam as mídias sociais o papel do professor é importante. O acima exibido permite compreender a relação entre o conceito de estilos de aprendizagem que diferentes autores têm desenvolvido e o que os alunos desenvolvem ao utilizar ferramentas como as mídias sociais. O modo utilizado pra expressar e validar esta experiência é de abordagem quantitativa. Para validar se havia uma dependência entre o estilo de aprendizagem e a utilização de redes sociais aplicou-se o teste estatístico de qui quadrado. Gráfico 1. Estilos de aprendizagem.

Da mesma forma, 77.Oitenta e três por cento disseram que nunca publicam links pra websites colaborativos, como o CmapTools, MindMeister, GoogleDocs ou o SkyDrive; no tempo em que que 75.37, nunca divulgam links para vídeos feitos por eles mesmos com assuntos referentes às tuas disciplinas. Os alunos de Veterinária, Administração, Contabilidade e ciência da Computação também comprovam uma tendência de alta no uso das mídias sociais, com fins de aprendizagem.

Gráfico 2. Atividades realizadas nas redes sociais, com fins de aprendizagem. Em relação a quais são as mídias sociais e a frequência com que as utilizam, 57 por cento recorrem a todo o momento ao Facebook, 28.74, pro Youtube e 6.Cinco raras vezes no Twitter. Por outro lado, os alunos têm a percepção de que os professores não fazem uso estas ferramentas com um fim-de ensino, já que só as fazem uso para dúvidas do tipo geral.

Concordamos com Cabuloso (2011), em que o gerenciamento de uma mídia social na sala de aula podes retratar uma aproximação entre o professor e o aluno. As redes podem ser uma ferramenta metodológica para os professores, por causa de alimentam a sua própria formação pela prática e participação em projetos, e também ser um observador, seguidor e mediador dos trabalhos dos alunos.

admin

admin

Deixe um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou da nossa Revista

Mais de 200.000 acessos mensais aqui

Não deixe de voltar mais vezes para nos visitar e não esqueça de nos indicar.

Esperamos sua volta.

Rolar para cima