Syracuse Abaixo De Zero

A cidade de Syracuse é neve e temperaturas polares. Você podes se apaixonar perdidamente do gelado. O frio é real. Em Syracuse há vinte e três graus abaixo de zero e um do meio-dia. À noite cai para 31 graus abaixo de zero. Fortaleza está localizada no Estado de Nova York. Há uma cantina italiana no centro, onde eu como uma torta de manteiga e bolo e tomar um café com calda de avelã.

eu Tenho que ler poemas em duas universidades, a de Syracuse e de Le Moyne. LOU REED ESTUDOU LITERATURA INGLESA pela Universidade de Syracuse, nos anos 60. Deu aulas o poeta Delmore Schwartz, um homem negro, alcoólatra impenitente, muito insuficiente ou nada lido em Portugal.

Mas, nos anos sessenta Delmore era um escritor primordial, louvado por T. S. Eliot e Ezra Pound e toda a pena. Delmore era um poeta reconhecido e Lou Reed, um moço, um jovem indignado. Se lhes viu muito juntos, nas tabernas de Syracuse. Delmore a todo o momento estava nos bares do downtown. Tinha fama de ser um fantástica conversador. A gente queria conversar com ele. Lou Reed foi fiel à memória de Delmore. Agora se a gente conhece a Delmore Schwartz foi por ter sido professor de escrita criativa do fundador da Velvet Underground. Os alunos da Escola preparam uma homenagem ao lendário músico para o mês de março.

Pergunto o registro acadêmico de Lou Reed, gostaria de saber o que tirava notas, e se é que aprovava alguma coisa, entretanto por ser a universidade de Syracuse privada, essa fato é confidencial e pertence à família. Eu queria saber se Delmore colocou inesquecível de Lou Reed, no entanto o mesmo foi suspenso.

  • Chuva escura, 3×06 Dark Rain
  • A técnica de similaridade
  • As abelhas
  • Dê o primeiro passo! Dez sugestões pra saber como seduzir um homem
  • Clippers 109-107 Wolves: Dez assistências de Ricky
  • você marcou doze gols com a Albiceleste
  • 14′ Parece que saem da caverna rabuda
  • O Cristo De Mariangola (Rafael Escalona)

a vida Toda passou Lou informando de Delmore, com devoção e estima e mistério e amor e fervor, e pense que aprendemos que Delmore lhe suspendeu. HÁ MAIS SOMBRAS VENERÁVEIS EM SYRACUSE. Aqui viveu uma longa temporada, David Foster Wallace, o amplo escritor do lenço branco; e em Syracuse escreveu A piada infinita.

Imagino que Foster Wallace pasearía com o teu lenço branco na cabeça pelas ruas de Siracusa. Foster Wallace usava um lenço branco, padrão Mishima, no plano samurai americano, tentando que o seu cérebro não arder em mil pedaços e, no encerramento, explodiu. Esse lenço era um sinal de que Foster Wallace se sentia infinitamente só.

admin

admin

Deixe um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou da nossa Revista

Mais de 200.000 acessos mensais aqui

Não deixe de voltar mais vezes para nos visitar e não esqueça de nos indicar.

Esperamos sua volta.

Rolar para cima